Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Últimas Notícias > Tipulidaes, os “carapanãs gigantes” que ajudam no controle do Aedes
Início do conteúdo da página
Ultimas Notícias

Tipulidaes, os “carapanãs gigantes” que ajudam no controle do Aedes

  • Publicado: Quarta, 23 de Setembro de 2020, 14h07
  • Última atualização em Quinta, 24 de Setembro de 2020, 10h12

 

tipule ufra banner ajustado

Se deparar com um “carapanã” quase dez vezes maior do que você está acostumado a ver pode ser um susto daqueles, principalmente quando sabemos das taxas de transmissão de doenças por mosquitos. A diferença é que esse gigante de vôo lento e patas muito longas e frágeis, não causa mal algum aos seres humanos.

Apesar da semelhança física com os mosquitos, esses insetos pertencem à família Tipulidae e não são hematófogos, ou seja, não se alimentam de sangue, enquanto que os mosquitos pertencem à família Culicidae e são hematófogos. “Os Tipulidae apresentam aparelho bucal desenvolvidos como um ‘rostro’ ou ‘focinho’, que não tem a função de picar, por isso, tecnicamente, é errôneo chamá-los de mosquitos”, diz o professor Anderson Gonçalves da Silva, entomologista da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) campus Paragominas.

Os Tipulidae também são conhecidos como típulas e moscas-grua. De acordo com o pesquisador, apesar do tamanho e do receio que causam, as típulas são bichos inofensivos. "Esses insetos se alimentam de seiva ou néctar e são benéficos aos seres humanos, pois fazem o controle de espécies como o Aedes, por exemplo. A fase larval do Tipulidade ocorre na água e nesse ambiente suas larvas são predadoras, se alimentando de outros insetos, dentre esses os do grupo Culicidae, que são os mosquitos, como o Aedes. Ou seja, as larvas do Tipulidae são predadoras da larva do Aedes, o que acaba atuando como um controle natural”, diz.

Outros estudos relatam que os Tipulidade podem atuar inclusive na polinização. Mas não é tão comum encontrar esses gigantes em ambiente urbano. “Eles estão associados a temperaturas amenas e ambientes úmidos, local que suas larvas se desenvolvem, por isso não os vemos muito, comparado aos mosquitos comuns, já mais habituados e adaptados ao meio urbano”, explica.

Texto: Vanessa Monteiro, jornalista, Ascom Ufra

Fim do conteúdo da página

Avenida Presidente Tancredo Neves, Nº 2501 Bairro: Terra Firme  Cep: 66.077-830 Cidade: Belém-Pará-Brasil