Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Últimas Notícias > Coordenação da Residência Pedagógica/Ufra visita escolas em Tomé-Açu
Início do conteúdo da página
Ultimas Notícias

Coordenação da Residência Pedagógica/Ufra visita escolas em Tomé-Açu

  • Publicado: Quinta, 13 de Junho de 2019, 10h27
  • Última atualização em Sexta, 02 de Agosto de 2019, 10h26

Nos dias 06 e 07 de junho, a Coordenadora Institucional do Programa Residência Pedagógica (PRP/CAPES) da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), profa. Lucineide Nascimento, esteve no campus Tomé-Açu em visita às escolas que fazem parte do programa.

A primeira escola visitada foi a E.M.E.F. RAIMUNDO SAMPAIO. A coordenadora e o professor-orientador Marílio Salgado Nogueira foram recebidos pela professora-preceptora Valquíria Alves de Araújo, pela diretora da escola, profa. Jacksilene Andrade dos Santos Freitas, e pela coordenadora pedagógica Vânia Alves de Araújo Costa. A escola é nova e ainda está com seu muro em construção. Segundo a professora-preceptora Cláudia Silva, os alunos apresentam déficit em sua aprendizagem em se tratando da leitura e da escrita e os alunos-residentes têm contribuído para a superação dos entraves através de várias atividades de reforço e oficinas em Língua Portuguesa.

Na E.M.E.F. LUIZ GEOLAS DE MOURA CARVALHO, a equipe foi recebida pela diretora Denise Regina da Silva Andrade, que salientou a importância do trabalho dos alunos-residentes na escola e mostrou a adaptação do espaço junto à biblioteca onde os residentes desenvolvem suas atividades com os alunos.

Na E.E.E.M. FÁBIO LUZ, os professores da Ufra foram recebidos pela professora-preceptora Cláudia Gizelle Teles Paiva Da Silva e pela coordenadora pedagógica Nádia Cristina Siqueira Artner. Segundo o professor Marílio Nogueira, a partir da iniciativa dos residentes da Ufra, a escola conseguiu reduzir em 50% o índice de evasão dos alunos do ensino médio, que era muito alto. “Além disso, conseguimos trazer os alunos da manhã para as aulas de reforço no período vespertino. Isso é uma grande conquista, visto que a maioria dos alunos reside na zona rural e têm dificuldades para chegar à escola. Agora conseguimos ocupar a escola durante todo o dia e estamos trabalhando intensivamente, de modo a ajudar esses alunos a chegarem até a universidade”.   

O professor-orientador Geovane Silva Belo e a professora Lucineide Nascimento foram recebidos na E.E.E.M. ANTÔNIO BRASIL pelas professoras-preceptoras Elizabeth Da Silva Lira e Cleide Pereira Da Cunha e pelos coordenadores Ppdagógicos Márcia Valéria Marques Coelho e João Manoel do Nascimento Filho. Os alunos-residentes fizeram uma apresentação sobre as atividades e projetos que estão programados para todo o ano letivo. São atividades voltadas para o reforço de conteúdos do currículo oficial de Língua Portuguesa, com ações de trabalho com múltiplos gêneros discursivos em diálogo com a cultura amazônica.  

Na E.M.E.F. DESEMBARGADOR WILSON DE JESUS MARQUES DA SILVA, os professores da Ufra foram recebidos pela professora-preceptora Luana Laira Pantoja Ferreira e pelos próprios alunos-residentes que também estavam em reunião. O professor Geovane Belo reiterou à coordenadora as mudanças de escolas, remanejamentos de residentes e substituições de preceptores por conta de reordenação da Secretaria de Educação do município em relação aos contratos e lotação de professores. Os alunos-residentes também relataram as atividades que já foram planejadas e que serão executadas até o final do ano letivo.

Na ocasião, o Professor Geovane Belo informou que a experiência de imersão docente de alguns residentes da Ufra também proporcionou que alguns dos nossos alunos do curso de Letras do campus Tomé-Açu pudessem receber autorização e passassem a ser professores contratados da Prefeitura de Tomé-Açu, trabalhando com carga-horária no município e também no Mais Educação. “Ou seja, é imprescindível para o projeto termos alunos cujo excelente desempenho docente a Secretaria de Educação e a comunidade escolar já reconhecem, realizando o enquadramento desses profissionais no mercado de trabalho”.

A coordenadora institucional informou que levou uma parte do material solicitada pelo Subprojeto de Língua Portuguesa e a outra parte foi adquirida em uma papelaria do próprio município. “Estou muito contente com o desempenho de todos os que participam do Residência Pedagógica em Tomé-Açu. Compreendo as dificuldades relatadas pelos professores-orientadores e reconheço a competência na resolução de todos os problemas que se apresentaram de modo a não deixar os nossos alunos-residentes sem escola para atuar. É no campo, ou seja, nas escolas, que percebemos a dimensão e o impacto que o Residência Pedagógica causa na educação do município. Anteriormente, os responsáveis pelas escolas viam apenas as dificuldades e os procedimentos que exigiriam nova engenharia por parte da gestão de modo a alocar os nossos residentes, mas hoje isso se reconfigurou. Os colegas de profissão percebem que são, na verdade, privilegiados por serem contemplados com o programa porque testemunham as mudanças na qualidade da aprendizagem de seus alunos da Educação Básica. Fiquei muito feliz em encontrar diretoras e coordenadores pedagógicos empolgados com os resultados do Residência”, declarou a professora Lucineide Nascimento.

A coordenadora ainda declarou que espera que haja o reconhecimento desse trabalho pelo Governo Federal e pela CAPES, de modo a dar continuidade ao programa, uma vez que ele tem prazo de vigência até janeiro de 2020.

Com informações da Coordenação Institucional do Programa Residência Pedagógica – UFRA/CAPES

resi pedag tomé açu 5

E.M.E.F. RAIMUNDO SAMPAIO

resi pedag tomé açu 1

E.M.E.F. LUIZ GEOLAS DE MOURA CARVALHO

resi pedag tomé açu 2 

E.E.E.M. FÁBIO LUZ

resi pedag tomé açu 3

E.E.E.M. ANTÔNIO BRASIL

resi pedag tomé açu 4

E.M.E.F. DESEMBARGADOR WILSON DE JESUS MARQUES DA SILVA

Fim do conteúdo da página

Avenida Presidente Tancredo Neves, Nº 2501 Bairro: Terra Firme  Cep: 66.077-830 Cidade: Belém-Pará-Brasil