Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Últimas Notícias > UFRA 68 ANOS: UNIVERSIDADE CELEBRA SUA HISTÓRIA DE PROTAGONISMO NA AMAZÔNIA
Início do conteúdo da página
Ultimas Notícias

UFRA 68 ANOS: UNIVERSIDADE CELEBRA SUA HISTÓRIA DE PROTAGONISMO NA AMAZÔNIA

  • Publicado: Segunda, 15 de Abril de 2019, 10h39
  • Última atualização em Segunda, 15 de Abril de 2019, 10h41

aniversario ufra banner

Com uma trajetória que teve início em 1951, com a criação da Escola de Agronomia da Amazônia (EAA), a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) comemorará o seu 68º aniversário na próxima quarta-feira, 17 de abril. São quase sete décadas de contribuições para o desenvolvimento regional, inicialmente produzindo conhecimento nas ciências agrárias e hoje tendo ampliado sua atuação para as diversas áreas do conhecimento.

Para o Reitor, Professor Marcel Botelho, a instituição se tornou um patrimônio do Pará. “Ao longo de seus 68 anos, a Ufra formou profissionais que foram e são decisivos no desenvolvimento agropecuário, conservação do meio ambiente, fortalecimento das comunidades tradicionais e formulação de políticas públicas que garantam o desenvolvimento sustentável. Hoje, a Universidade representa, mais do que nunca, um caminho para o crescimento do Pará”. Ele também ressalta a expansão multicampi e a ampliação na oferta de cursos. “Abrimos novas fronteiras do conhecimento, como as licenciaturas para a formação de professores, as engenharias e tecnologias visando explorar novas alternativas viáveis aos problemas da nossa população, as ciências biológicas para compreender a nossa biodiversidade e buscar equilíbrio ambiental, entre outras áreas. Avançamos muito e hoje temos uma responsabilidade muito maior para com a população”, declara.

Ufra em números

A Universidade possui hoje um corpo discente de mais de 8 mil alunos. São 37 cursos de graduação distribuídos entre seis Campi no Pará: Belém (sede), Capanema, Capitão Poço, Paragominas, Parauapebas e Tomé-Açu. A instituição conta, ainda, com 10 cursos de mestrado e doutorado, nos Campi Belém e Parauapebas, além dos doutorados interinstitucionais e do Programa de Residência Multiprofissional em Medicina Veterinária. No campo da pesquisa, são cerca de 390 projetos vigentes e 240 alunos na iniciação científica.

Além dos muros

Além do ensino e da pesquisa, o outro elemento que compõe o tripé fundamental de uma universidade é a extensão, ou seja, as atividades, projetos e ações que chegam diretamente à população. Neste âmbito, a Ufra oferta, há muitos anos, uma série de serviços à sociedade, sejam gratuitos, sejam de baixo custo. Entre eles está o Hospital Veterinário Professor Mário Dias Teixeira (HOVET), que oferece atendimento para animais domésticos em diversas especialidades veterinárias, tais como: cirurgias, anestesiologia, diagnóstico por imagem, patologia e medicina veterinária preventiva.

O Projeto Carroceiro oferece gratuitamente atendimentos clínicos e cirúrgicos a cavalos, burros e jumentos utilizados em veículos de tração animal (carroças) vítimas de maus tratos, além de atuar na conscientização dos proprietários desses animais. O projeto atendeu, somente em 2018, 115 animais e realizou 2.300 procedimentos veterinários, com uma média de 3 a 4 animais atendidos ao mês, além de ter em média 6 animais internados em reabilitação. Atualmente, o Carroceiro conta com a maior estrutura física e de pessoal para atendimento a animais de tração entre todas as universidades brasileiras.

Na área de educação, a Ufra também conta com uma série de serviços à população. Alguns deles são desenvolvidos através do Núcleo Amazônico de Acessibilidade, Inclusão e Tecnologia (Acessar), que, desde 2012, já atendeu diretamente cerca de 200 pessoas com deficiência. Indiretamente, o núcleo contabiliza mais de 5 mil beneficiados pelas ações, que vão desde cursos de informática para pessoas com deficiência intelectual até terapias assistidas por animais, passando por cursinho Pré-Enem ministrado em língua brasileira de sinais (libras) e ações voltadas para pessoas com Síndrome de Down e com transtorno do espectro do autismo, entre outras frentes de trabalho.

“Os discentes da Ufra estão sendo formados tendo atenção à diversidade humana, respeitando as singularidades que existem em cada indivíduo e conseguindo identificar as barreiras de acesso que a sociedade impõe às pessoas com deficiência, com transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades e superdotação”, afirma a coordenadora do Acessar, Professora Andréa Miranda.

O Reitor cita diversos outros projetos de pesquisa e extensão desenvolvidos na Ufra. “Merece destaque, por exemplo, o projeto de desenvolvimento de tecnologias sociais como a captação de águas pluviais e o banheiro ecológico para as populações ribeirinhas, trazendo qualidade de vida para essas pessoas. Outra ação importante são os projetos de estudo do clima, os quais trazem um melhor entendimento das mudanças climáticas e seu impacto na produção agropecuária e na vida das pessoas, plantas e vida selvagem. Já os estudos sobre reprodução, sanidade e produção animal garantem uma atividade sustentável e altamente produtiva que é fundamental para a segurança alimentar e a geração de renda. Pesquisas na área de biotecnologia nos mantêm na fronteira do desenvolvimento e procuram incrementar cada vez mais o uso racional de nossos recursos naturais”, exemplifica.

Parcerias

Nos últimos anos, a Ufra tem buscado ampliar e fortalecer as parcerias e convênios com universidades e outras entidades externas. No âmbito internacional, a Universidade mantém acordos de cooperação com organizações de países como Japão, Estados Unidos, França, Noruega e Espanha. “O conhecimento não tem fronteiras, e essas parcerias são decisivas para trazer novos investimentos para a Universidade, os quais resultam em uma condição cada vez melhor de oferta dos nossos cursos e, consequentemente, na melhor formação dos nossos profissionais. Essa formação já é enriquecida enormemente com a possibilidade cada vez maior de intercâmbio com estudantes e professores que nos visitam e com a ida dos nossos acadêmicos para as universidades estrangeiras. Para muitos de nossos estudantes, essa oportunidade era impensável antes de entrarem na Ufra. Hoje, a experiência internacional transformou suas vidas e de suas famílias e, certamente, eles irão transformar a sociedade”, diz o Reitor.

História

A história da Ufra começa em 1951, com o único curso de graduação em Agronomia, sendo depois marcada pela transformação em Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (FCAP). Mas foi em 2002 que um dos passos mais decisivos da instituição foi dado: a transformação em Universidade. O primeiro Reitor da Ufra, Professor Manoel Tourinho, relembra do processo: “Havia um anseio dos estudantes e servidores pela criação de uma universidade”. Ele cita diversos benefícios que viriam com a mudança: “a política de interiorização, a eleição de um Reitor, que tem outro gabarito perante o mundo acadêmico, a possibilidade de estabelecer melhor os programas, criar cursos fora da sede, o aumento no orçamento e a melhoria da infraestrutura”, exemplifica.

“No início, tínhamos quatro cursos e hoje são quase 40. Houve uma melhora extraordinária e vamos continuar melhorando cada vez mais. Hoje, já podemos ver o reconhecimento da sociedade sobre a importância da Ufra para o desenvolvimento do estado e da Amazônia”, declara o ex-Reitor.

Expansão

Ainda para 2019, está prevista a primeira seleção para mestrado e doutorado no inédito Programa de Pós-Graduação em Reprodução Animal na Amazônia, em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA). Já na graduação, estão previstos 07 novos cursos em cinco Campi para os próximos dois processos seletivos. No 1º semestre de 2020, terão início os cursos de Bacharelado em Ciências Biológicas, Bacharelado em Ciência e Tecnologia de Alimentos e Licenciatura em Pedagogia (Campus Belém) e Bacharelado em Ciências Contábeis (Campus Paragominas), com oferta de 50 vagas cada. Já para 2021, entrarão os cursos de Enfermagem (Campus Parauapebas), Engenharia de Alimentos (Campus Tomé-Açu) e Licenciatura em Matemática (Campus Capitão Poço).

Programação de Aniversário

Para celebrar os 68 anos de existência, a Ufra está promovendo uma vasta programação em todos os Campi, com ações voltadas para a comunidade acadêmica e para a comunidade externa. Em Belém, será realizada uma grande cerimônia no dia 17/04, no Auditório Waldir Bouhid, a partir das 9h da manhã. Na ocasião, a Universidade fará a solenidade de outorga do título de Doutor Honoris Causa ao ex-Vice-Prefeito de Belém e ex-Deputado Federal Anivaldo Vale. A solenidade será encerrada com o corte de um bolo. O evento é aberto a toda a sociedade e contará com a presença de autoridades do estado.

Confira a PROGRAMAÇÃO.

Texto: Jussara Kishi

Ascom Ufra

Fim do conteúdo da página

Avenida Presidente Tancredo Neves, Nº 2501 Bairro: Terra Firme  Cep: 66.077-830 Cidade: Belém-Pará-Brasil