Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

ptenes

Opções de acessibilidade

Página inicial > Últimas Notícias > PROJETO DA UFRA É VENCEDOR DA CATEGORIA “ENSINO” DO PRÊMIO ANA 2014
Início do conteúdo da página
Ultimas Notícias

PROJETO DA UFRA É VENCEDOR DA CATEGORIA “ENSINO” DO PRÊMIO ANA 2014

projeto

Uma premiação que deu visibilidade nacional às boas práticas aplicadas em benefício de uma comunidade ribeirinha da Amazônia. Assim ocorreu durante a final do prêmio da Agência Nacional das Águas, que reconheceu na última quarta-feira feira (03), em Brasília (DF), o trabalho “Promovendo a Sociobiodiversidade: Restauração Ambiental com Geração de Renda em Comunidades Ribeirinhas na Amazônia”, coordenado pela professora Vania Neu, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA).

  • Publicado: Sexta, 05 de Dezembro de 2014, 18h17
  • Última atualização em Sexta, 30 de Dezembro de 2016, 09h08


O projeto foi o grande vencedor na categoria “ensino”, em que concorria com um trabalho do Rio Grande do Sul e um outro do Amapá. “Nós vivemos em um lugar que tem a maior quantidade de água do planeta, e mesmo assim, uma grande parte da população não tem acesso à água potável. Ganhar o prêmio é dar visibilidade a essas tecnologias, que são simples, baratas e trazem um retorno imediato. São ações que podem ser aplicadas e repetidas por outras comunidades, em qualquer lugar, garantindo melhor qualidade de vida”, diz a professora.
Os vencedores foram anunciados no auditório da Caixa Cultural de Brasília, e contou com participantes de várias capitais brasileiras, finalistas que concorriam nas categorias Empresas; Ensino; Governo; Imprensa; ONG; Organismos de Bacia; e Pesquisa e Inovação Tecnológica.
O prêmio busca dar reconhecimento a iniciativas que estimulem o combate à poluição e o desperdício e sinalizam caminhos para a garantia de água de boa qualidade. Como prêmio, os vencedores receberam uma viagem ao próximo Fórum Mundial da Água, que ocorre de 12 a 17 de abril de 2015 em Daegu e Gyeongbuk (Coreia do Sul). Durante o evento, eles apresentarão seus trabalhos no Pavilhão Brasil, estande do País no Fórum.
“É um reconhecimento maravilhoso, pois iremos representar o Brasil internacionalmente, através do conhecimento obtido e difundido na UFRA, na nossa universidade. Conhecimento que poderá ser aplicado em qualquer lugar do mundo”, diz Vania Neu.
Sobre o projeto
O projeto “Promovendo a Sociobiodiversidade: Restauração Ambiental com Geração de Renda em Comunidades Ribeirinhas na Amazônia”, é coordenado pela professora Vania Neu (ISARH/UFRA) e se destacou por promover mudanças significativas na vida da comunidade ribeirinha da ilha das Onças, no município de Barcarena. “O projeto tem por objetivo principal a implantação de um modelo de desenvolvimento sustentável. Mostrar na prática que é possível preservar, conservar, melhorar a qualidade de vida e renda de comunidades tradicionais”, diz a coordenadora.
Com o projeto já foram realizadas mudanças expressivas no dia a dia da comunidade. Entre as principais estão a implantação de cisternas; banheiro ecológico; reciclagem de papel; aumento de renda via restauração ambiental (e consequente aumento de produtividade das espécies vegetais nativas, em especial do açaí) e introdução da meliponicultura, com produção de mel. No projeto também são realizadas oficinas para transformação de lixo em alternativa de renda; incentivo à leitura e fabricação de artesanato com recursos florestais não-madeireiros. E as ações não ficam por aí: agora o próximo passo é a finalização de uma trilha ecológica e a formação de um centro de desenvolvimento sustentável na Ilha das Onças.
“Essas comunidades, em muitos casos, são esquecidas pelo poder público e carecem de educação de qualidade, saúde, saneamento básico, energia elétrica e de informação. Esse é o nosso dever como universidade, levar o conhecimento que está sendo gerado dentro da universidade para a vida real. Isso é de fundamental importância para a comunidade e para a prática de ensino junto com os alunos”, diz a coordenadora.
Atualmente 15 famílias são beneficiadas diretamente pelas atividades do projeto, o que significa em torno de 100 pessoas. Desde o início do projeto, pelo menos mil pessoas já foram beneficiadas pelas ações.
O prêmio
O Prêmio ANA busca reconhecer o mérito de iniciativas do governo, de empresas, de organizações não governamentais, de organismos de bacia, de ensino, de pesquisa e inovação tecnológica e da imprensa que se destaquem pela excelência de sua contribuição para a gestão e o uso sustentável dos recursos hídricos do País, promovendo o combate à poluição e ao desperdício e apontando caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o desenvolvimento e a qualidade de vida das atuais e futuras gerações.

● EDIÇÃO Nº 201

Fim do conteúdo da página

Avenida Presidente Tancredo Neves, Nº 2501 Bairro: Terra Firme  Cep: 66.077-830 Cidade: Belém-Pará-Brasil